Cooperativismo

  Voltar

Autogestão - 2008-11-12 09:59:10.0

A autogestão é um instrumento que objetiva implementar, no seio dos que participam de uma cooperativa, os processos de gestão coletiva de interesses. Estão aqui inseridos a prática da democracia, a conquista de cidadania e o realizar de um propósito em que todos participam, e se alcança, quase sempre com significativa economia, o que a cooperativa se propôs realizar.

A Constituição brasileira de 1988 é o marco da autonomia e da independência das cooperativas brasileiras (antes havia prévia autorização de funcionamento, intervenção, homologação de atas).

Significa dizer que, a partir de 1988, são os sócios das cooperativas (os cooperados) os principais autores e responsáveis pelos projetos que uma cooperativa pretende desenvolver. São eles que os idealizam, que examinam sua viabilidade, que provêm os recursos pertinentes, os que os administram, fiscalizam e assumem os riscos e responsabilidades deles decorrentes. São eles que rateiam as despesas da cooperativa e os benefícios advindos das sobras do exercício. É o mecanismo pelo qual a cooperativa usa o capital para promover o social.

Terá que ser profissional (no sentido de uma gestão empresarial) e ambiente de exercício dos valores que permeiam o cooperativismo (a solidariedade, a ajuda mútua, a honestidade, a democracia, a igualdade e a eqüidade).

Gestão Democrática

Os cooperados são donos da empresa cooperativa. Reunidos em assembléia geral, órgão máximo de decisão, definem pelo voto os objetivos e funcionamento do negócio. As decisões tomadas nessas reuniões gerais devem ser respeitadas e cumpridas pela diretoria e pelos demais cooperados, estejam eles presentes ou não na assembléia.



 
SCS Qd.4 Bloco A - Salas 205 e 207 e 218 à 222 Edifício Embaixador Asa Sul – Brasília, CEP 70.300-907, TEL: (61) 3345-3036 FAX: 3245.3121